domingo, 4 de dezembro de 2011

A DOR QUE DÓI MAIS


Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.


Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.


Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.


Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.
Martha Medeiros

5 comentários:

Evanir disse...

Todo amor verte de Deus. No fundo, todo consolo que você recebe deriva das mãos de Deus.
Nada lhe chega de forma diferente, mesmo quando vem pelos outros. Na ajuda, o ajudador é o mais beneficiado.
A energia amorosa, que expande, passa primeiro por ele antes de atingir o objetivo.
Por isso, quando você ajudar alguém, não se orgulhe. Lembre-se de que Deus é que lhe dá essa oportunidade.
Agradeça a Ele por isto. Faça o auxiliado saber que tudo o que recebe lhe veio de Deus. "...
Hoje pesso que leia minha postagem por favor.
Tem um mimo de Natal na lateral do blog caso você goste foi feito com enorme carinho para você.
Uma linda quinta beijos no coração.
Evanir
www.fonte-amor.zip.net
Também tem mimo de Natal

Josy Borges! disse...

Olá amizade querida!
Desejo um Fim de
Semana cheio de alegria
e claro,muito descanso!
Seja feliz!
Feliz Natal bjkasss

Joana Neves disse...

olá amiga querida!! Muitas saudadinhas suas... Venho, oferecer, com muito carinho, um presentinho de Natal!! Está lá no My Lovely Blog!

E, claro, com ele desejar
Um Feliz Natal repleto de harmonia!

Celebrar o Natal é... crer na força do amor.
É isto que transforma o homem e o mundo. Que a mensagem de fé e esperança do Natal renove as nossas forças para continuarmos a lutar no Ano Novo que se anuncia.
Festas Felizes para vc e a sua familia!!

bjinhos, Joana Neves
http://joana-neves.blogspot.com

NADJINHA disse...

oie doladinha que linda postagem ..a saudade doi muito mesmo ..obrigada pelo votinho viu amei !!!feliz semaninha ..feliz Natal ..muita luz para vc e familia b-jus!!!

Magia da Inês disse...

…………()
…………( )
………|░░░|
………|░░░|
………|░░░|
………|░░░|
°º♫✿ ♪FELIZ
°º✿ NATAL!!!
º° ✿♥ ♫° ·.